A comparação comum (e precária) entre o hábito de leitura e o uso de videogames

jogos_leitura

Comparar o hábito de leitura com o vício em games é caminho fácil para quem quer criticar os videogames. Por isso ninguém fala em “vício de leitura”, só de games. As ideias mais aceitas estabelecem, por exemplo, que:

“A leitura estimula a imaginação e a linguagem, enquanto jogos estimulam a coordenação visual motora e o raciocínio visual. Jogos desenvolvem a agilidade mental, memória e a capacidade de tomar decisões mais rapidamente. A leitura melhora a criatividade, a reflexão e a comunicação. Jogos violentos estimulam a indiferença e o isolamento social. Jogos, no melhor dos cenários, representam uma enorme perda de tempo. Jovens estão viciados em jogos e, geralmente, odeiam ler.”

Essas ideias só não são compartilhadas por quem gosta, pesquisa ou investe longo tempo em videogames. E são muitas as pessoas interessadas em games. A indústria de jogos já fatura mais do que a indústria do cinema e da música juntas (https://super.abril.com.br/mundo-estranho/que-industria-fatura-mais-do-cinema-da-musica-ou-dos-games/)

Steve Johnson, no livro “Tudo que é ruim, é bom para você”, lembra que a cultura dos videogames merece ser analisada por quem tem experiência em jogar videogameso que quase nunca acontece.

Quem não joga, não sabe, por exemplo, que existem muitos padrões de jogos. De jogos casuais no celular (tipo Angry Birds ou Candy Crush) a jogos sérios (do tipo que transmitem conteúdos educacionais ou de treinamento), de jogos simuladores de cenários que tentam imitar o mundo real (tais como SimCity), a jogos que simulam mundos paralelos complexos (tais como a serie Legends of Zelda). Há uma infinidade de tipos de jogos e muitas caracterizações.

Tratando um pouco de jogos complexos…

Diferente de um jogo do tipo xadrez ou damas, em que todas as regras são conhecidas, em um videogame complexo, as regras tem que ser descobertas, às vezes até inventadas por quem joga. O usuário é um investigador do ambiente, tem que fazer um grande esforço para aprender a progredir no enredo do jogo e está longe de ser um player passivo, como quem assiste tv. Um jogo complexo que se passa em um mundo paralelo, exige foco, atenção, criatividade… Para aprender o jogo, é necessário interagir com outras pessoas, entrar em fóruns, trocar experiências, etc. Dependendo do jogo, precisará ler um bocado também. O mesmo autor, Steve Johnson, compara a utilização desses jogos com o esforço intelectual de um desenvolvedor de software: tudo tem que se encaixar, não há um roteiro completamente definido, a lógica é a principal ferramenta, sabe-se onde chegar mas não se sabe, a priori, como fazer…

Mas para além de questões puramente intelectuais, entram questões relacionadas a saúde e comportamento. Vamos a alguns exemplos:

O vício em jogos acaba de entrar no catálogo de doenças da Organização Mundial de Saúde (OMS) https://g1.globo.com/bemestar/noticia/disturbio-de-games-oms-classifica-vicio-em-videogames-como-doenca.ghtml

Na China, existem 400 clínicas de desintoxicação semelhantes a campos de concentração. Assista a este vídeo impressionante do jornal NYTimes: https://www.youtube.com/watch?v=KtPbHOd6ZrE

Iniciativas semelhantes de combate ao vício acontecem no Japão e em outros países.

Como essas notícias deixam claro, é muito fácil criticar os videogames mas é inútil e paralisante, comparar com a leitura. Videogames representam uma nova cultura.

Encerro com uma ideia positiva:

Quem garante que as habilidades que os videogames desenvolvem não possam ter conexão com profissões que ainda não existem e com as quais ainda nem sonhamos? Mas jogamos…

2 comentários em “A comparação comum (e precária) entre o hábito de leitura e o uso de videogames

  1. Análise corajosa e correta. Não se deve demonizar os games, uma vez que representam uma nova realidade no desenvolvimento das pessoas. Mas é preciso cuidado para que não se esqueça que a VIDA não se resume aos jogos.

    Curtir

  2. Eu acho que os games destroem a vida das pessoas, não se deixe enganar! Ótima publicação!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close