“Colegio público de qualidade”​…do caos ao milagre

2

1a. parte: O CAOS

Assisti a erosão da escola pública acontecer lentamente. Vivi isso de camarote, da minha carteira e da minha casa.

Na minha família morávamos em três irmãos, todos estudavam no mesmo colégio público, com espaço de 7 anos na serie escolar, entre um e outro. Era uma escola da periferia de São Paulo, antigo bairro operário do distrito da Lapa, chamado Vila Anastácio. Na época da minha irmã havia laboratórios de Física e Química, aulas de Desenho Técnico, o ensino era considerado “puxado”. Ela teve que tomar aulas particulares de Francês para não ser reprovada. Na época do meu irmão, 7 anos depois, havia ainda um certo terror com alguns professores, os laboratórios já não eram tão bons mas era ainda normal haver aula e um certo nível de cobrança.

Na minha época, 14 anos depois da minha irmã, os laboratórios eram quase cenário de filmes de zumbi: pias quebradas, torneiras enferrujadas, equipamentos abandonados, nada inteiro no laboratório. Lembro do jato de água indo direto no rosto da professora, humilhada por uma falha na torneira em uma das poucas tentativa de se usar os equipamentos.

Aprendi a gostar de Geometria naquela escola mas praticamente só aprendi Geometria porque era uma das poucas disciplinas em que a professora aparecia.

A galera curtia os horários livres, eu curtia, mas sabíamos que tinha algo de errado.

A falta de professor é uma das razões para a queda do aprendizado nas escolas mas não a única.

https://www.redebrasilatual.com.br/eleicoes-2014/alunos-aprendem-cada-vez-menos-em-sao-paulo-9498.html

2a. parte: O MILAGRE

Recentemente, assistindo um programa de entrevistas na televisão, completamente por acaso, vi um empresário dizer que tinha como missão social fazer parcerias com escolas públicas em busca de melhoria de qualidade do ensino. Ele citou uma escola pública de São Paulo com a qual construíra parceria e era exemplo de incrível sucesso no índice de qualidade IDESP. A escola estaria acima de 75% das particulares inclusive, e era a melhor escola pública de São Paulo.

O empresário citou o nome da escola: Colégio Alexandre Von Humboldt, localizada no distrito da Lapa.

Poderia ser a mesma escola onde eu e meus irmãos tínhamos estudado? Deveria ser outra com mesmo nome…corri ao Google para descobrir o milagre: sim era a mesma! Encontrei programas da TV Cultura, entrevistas para a Globo e fotos do governador de São Paulo e outras autoridades celebrando a escola.

A razão para o sucesso envolve vários fatores mas o principal é que desde 2011 é uma escola de tempo integral em um projeto piloto do governo de São Paulo. A escola de tempo integral não é só aquela em que os alunos ficam o dia inteiro, fazendo qualquer atividade, como muita gente pensa. A escola integral é aquela em que os alunos se envolvem também integralmente, escolhem algumas disciplinas para se aprofundar à tarde acompanhados de professores especializados. Tem 9 horas de atividades por dia no total, aulas, muitas aulas e os professores nunca faltam: são alocados exclusivamente para a escola. Veja abaixo um pouco do projeto, é um vídeo da revista EXAME com menos de 4 minutos e que pode mudar sua visão do potencial das escolas públicas.

Foi uma surpresa muito boa e um puxão de orelha em mim que tive que fazer cursinho para frequentar, adivinhe…a universidade pública!

Vale a pena rever a ideia de até onde pode chegar o ensino público.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close